Escola Profissional FORAVE
Artigo, Escolas Profissionais

Cooperação triangular forave, universidade do minho e continental – ITA Fator promotor da capitalização de saberes e competências entre Tecnologia, ciência e indústria

A aprendizagem baseada em projetos é o modelo pedagógico que promove o desenvolvimento do maior número de competências nos alunos, desenvolve a inteligência emocional, permite trabalhar a autonomia, estimula as emoções, o espírito crítico e a criatividade, favorece o empreendedorismo, a proatividade na busca de novas ideias e a resolução de problemas. 

No Ensino Profissional a PAP – Prova de Aptidão Profissional é por excelência a aplicação deste método de aprendizagem e na FORAVE ganha contornos muito semelhantes ao projeto desenvolvido em contexto empresarial, valorizado pela multidisciplinaridade de equipas em áreas distintas e pela complementaridade de saberes científicos, empíricos e tecnológicos. 

Esta correlação é possível e a FORAVE testou-a com grande sucesso através da implementação de uma experiência piloto de Cooperação Triangular que juntou em torno da complexa atividade de desenvolvimento e gestão de projeto, os saberes fundamentais: Tecnologia, Ciência e Indústria. 

Para responder a um desafio da Continental – Indústria Têxtil do Ave foi necessário juntar sinergias e diferentes competências, aplicadas em 2 grandes projetos complementares, que foram executados em etapas distintas, no período de 2017/2019 e que contaram com a cooperação da FORAVE, da Universdade do Minho e da Continental.

Os projetos foram integrados nas PAP de alunos finalistas da FORAVE, contando as equipas multidisciplinares, com colaboradores da empresa e com alunos do 4º ano, Mestrado de Engenharia e Gestão Industrial da U.Minho.

O sucesso desta experiência piloto deveu-se à multidisciplinaridade de equipas, à cooperação entre os participantes e à complementaridade do saber científico, empírico e tecnológico e foi partilhada na 4ª Conferência Internacional INNOTECS que decorreu no ISEP, no Porto, set.2019.

Os projetos consistiram na criação de soluções integradas para problemas identificados pela empresa e relacionados com os processos:

  1. Remoção do rolo do tear, prototipagem do carro de transporte do rolo, manuseamento do seu rebocador e embalamento do rolo.
  2. Desenvolvimento de um protótipo de um Raspador e um Alinhador para melhorar a eliminação de desperdício na máquina de impregnação de tecido, Single End.

Participaram nas equipas multidisciplinares alunos dos cursos de Manutenção Industrial, Polímeros/Processos de produção e Gestão, colaboradores da empresa e um grupo de alunos de MIEGI–Mestrado Integrado de Engenharia Industrial da Universidade do Minho. Os projetos foram liderados pelo responsável pela Melhoria Contínua no Departamento de Engenharia Industrial da Continental-ITA e as soluções implementadas na fábrica.

A parceria de longa data que existe entra a FORAVE e a Continental-ITA tem permitido realizar diversas ações de desenvolvimento e enriquecimento curricular, através da partilha de conhecimento, dinamização de sessões de formação, realização de estágios, reconhecimento do mérito escolar e desenvolvimento de projeto. A parceria Forave, Continental – ITA e Universidade do Minho potenciou o aproveitamento de sinergias dos vários cursos da Forave e dos alunos da Universidade, resultando no desenvolvimento de soluções para a empresa. Para a qualidade técnica dos alunos da FORAVE e para o desenvolvimento das competências transversais e tecnológicas é fundamental o contacto com situações reais, sendo a aprendizagem realizada por projetos o ambiente mais adequado e mais favorável para desenvolver competências e testar conhecimentos. 

A criação de soluções técnicas e a melhoria contínua dos processos, são conceitos trabalhados na FORAVE, ao longo da formação e a criatividade e inovação é estimulada nos alunos, numa perspetiva de olhar para os problemas como desafios, procurar soluções e acrescentar valor.

Nesse sentido, a FORAVE em colaboração com os seus parceiros tem procurado proporcionar aos alunos oportunidades de work based learning tanto em empresas nacionais como no estrangeiro, através dos projetos Erasmus +. 

 

Manuela Guimarães
Diretora FORAVE

Escola Profissional FORAVE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *